Análise de mercado

Atual Momento do Futebol Brasileiro

 

O mercado do futebol vive um bom momento econômico. Segundo estudo elaborado pela Pluri Consultoria (PLURI VALUATION – Variação dos Elencos dos times da Série A, após o fechamento da janela de transferências Européia – 03/09/2012), o valor de mercado dos elencos dos clubes que disputam a Série A corresponde a € 978 milhões.

O Brasileirão continua sendo o 6º campeonato com maior valor de mercado dos elencos participantes no mundo, atrás de Inglaterra, Espanha, Itália, Alemanha e França, e imediatamente acima da Rússia.

No tocante aos clubes que disputam a Série B do Campeonato Brasileiro, neste ano o valor de mercado dos elencos dos 20 times participantes atinge a cifra de € 224 milhões (R$ 583 milhões), valor 8% superior ao de 2012 e o maior já registrado pelo campeonato, o que coloca a Série B na posição de 25º campeonato mais valioso do Mundo, considerando as competições Nacionais.

A metodologia de cálculo é própria da Pluri Consultoria que divulgou o estudo. O processo se dá através da utilização de Software próprio, o PLURI SPORTMETRIC, cuja metodologia utiliza instrumentos estatísticos e econométricos para avaliar o valor de mercado dos jogadores.

Um ponto de destaque da série B mais valiosa da história é que o Paraná Clube, controlador da Atletas Brasileiros e onde estão locados atualmente os 59 atletas cujos direitos econômicos estão vinculados à Companhia, foi o clube que mais valorizou o seu plantel em relação a 2012: uma expressiva valorização de 66%.

Os outros dois foram Joinville (+50%) e Bragantino (+48%). Por outro lado, os que mais reduziram foram: Guaratinguetá (-39%), Figueirense (-35%) e América-MG (-32%). O elenco do Paraná Clube saiu de uma valor de apenas 6,7 milhões de euros em 2012, que o colocava na 13ª posição no ranking, para 11,2 milhões de euros em 2013, na 7a colocação, atrás apenas do Palmeiras, Sport, Atlético-GO, Avaí, Figueirense e Ceará.

Mesmo com os clubes mundiais gastando um total de US$ 2,53 bilhões na contratação de jogadores de outros países em 2012, uma queda de 10% sobre o ano anterior, de acordo com um estudo realizado pelo Sistema de Transferência da Fifa (TMS, na sigla em inglês), o relatório divulgado em 16/04/2013 mostra que os brasileiros foram os jogadores mais negociados no mercado de transferências internacional no ano passado. O TMS da Fifa foi criado para ajudar a promover um mercado de transferência global transparente e eficiente, por isso o estudo não inclui as transações realizadas entre clubes do mesmo país.

 O estudo TMS-FIFA revela ainda que equipes da Inglaterra, onde a primeira divisão goza dos mais lucrativos acordos de televisão do mundo, foram os maiores gastadores líquidos, pagando US$ 314 milhões em 2012 por novos jogadores. Os três maiores gastadores seguintes foram menos previsíveis - Rússia (US$ 256 milhões), Turquia (US$ 78 milhões) e China (US$ 49 milhões)- mostrando a crescente influência dessas economias em rápido desenvolvimento no mundo do futebol.

Clubes brasileiros foram os maiores beneficiários das despesas de transferência, recebendo US$ 121 milhões de dólares. Os clubes italianos são os que pagam os maiores salários para novas contratações internacionais - uma média de US$ 720 mil por ano. Por outro lado, os jogadores que foram para a Argentina receberam em média US$ 40 mil por ano. Estima-se uma média de 1.000 a 1.500 transferências de atletas brasileiros por ano.

Outro estudo da Pluri Consultoria, divulgado em 24/07/2012, aponta que a janela de transferências no Brasil encerrada em 20 de julho de 2012, contava com 103 mudanças, envolvendo os principais clubes das séries A e B do Campeonato Brasileiro (a janela para transferência de jogadores que atuam no Brasil para a Europa, Japão e Oriente Médio continua até 31 de agosto). O Vasco havia sido o mais impactado, com a entrada de dois jogadores (Dákson e Wendel) e a saída de cinco, sendo quatro deles "importantes", segundo a Pluri Consultoria: Rômulo, Diego Souza, Fagner e Allan. Do total, 31 jogadores vieram do exterior (10 deles estrangeiros) com valor de mercado total de € 41,1 milhões, uma média de € 1,3 milhão, 32 deixaram o Brasil somando € 69,1 milhões em valor de mercado, média de € 2,2 milhões, tendo como principais destinos Portugal (9 jogadores) e Itália (6 jogadores). 40 atletas foram transferidos entre clubes nacionais, protagonizando transferências internas que somaram € 28,5 milhões, com uma média de € 700 mil.

A pesquisa mostra ainda que continua o movimento de importação (ou repatriação) de jogadores mais antigos e exportação dos mais novos, com a média de idade dos que vieram do exterior sendo 27,9 anos e dos que deixaram o país de 24 anos.

Por fim, um estudo especial elaborado pela Pluri Consultoria revela a posição significativa do nosso país nas 100 maiores transferências mundial. O estudo “PLURI Especial – As 100 maiores transferências do Futebol Mundial – 01/07/2013” aponta que as 100 maiores transferências da história somam o equivalente a € 3,7 bilhões (R$ 10,8 bilhões).

Desse total o Brasil é o país com maior número de atletas na lista, um total de 19, cujos valores de transferências somados atingem € 726 milhões. Em seguida aparece a Espanha com 12 jogadores (€ 439 milhões) e a Argentina com 11 (€ 407 milhões). Destaca-se que o estudo não contempla a maior transferência ocorrida até então, do jogador Gareth Bale para o Real Madrid por € 100 milhões.

 Após todas essas considerações é fácil vislumbrar o potencial de mercado que existe para a nossa Companhia.


Companhia Aberta
Código CVM 22934

COTAES


TRABALHE CONOSCO BM&F BOVESPA | CVM | CBLC